Conferência de abertura do 11º Seminário Patrimônio Cultural discute restauração e memória

A Casa Bernardo Guimarães recebeu na noite de segunda-feira a conferência de abertura do 11º Seminário Patrimônio Cultural. O secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais, Angelo Oswaldo, proferiu a conferência “Restauração do Patrimônio e Memória | FAOP 50 anos”. Também compuseram a mesa a presidente da FAOP, Júlia Mitraud, o chefe do Escritório Técnico do IPHAN, André Moreira, o pró-reitor de Extensão da UFOP, Marcos Knupp, e o secretário municipal de Cultura e Patrimônio, Zaqueu Astoni.

Durante a sua fala, o secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais reconstituiu a trajetória trilhada no país até a criação de uma consciência acerca da preservação do patrimônio e memória. Angelo apresentou o caso da demolição da Igreja Sé Primacial, em Salvador no ano de 1933. Sem a existência de uma política de tombamento na época, a edificação de 1552 foi ao chão para a expansão da linha do bonde. A situação criou uma comoção na cidade e no país.

No mesmo ano, foi criada a Inspetoria de Monumentos Nacionais (IPM), que tinha como objetivo impedir que objetos antigos referentes à história nacional fossem retirados do país em virtude do comércio de antiguidades, e que as edificações monumentais fossem destruídas por conta das reformas urbanas. Em 1937, o IPM foi substituído pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que mais tarde se tornaria o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Medidas que hoje asseguram a preservação e divulgação do patrimônio material do país, proporcionando sua existência e usufruto para as próximas gerações. “Não existe uma cidade sem história”, completou.

Angelo aproveitou a solenidade para parabenizar a FAOP pelos seus 50 anos e pelos serviços prestados à comunidade, especialmente, os de restauração de bens móveis por meio do Curso Técnico em Conservação e Restauro. O secretário também lembrou a recente entrega de duas obras que estavam em processo de restauração à Igreja de Nossa Senhora da Glória, em Passa Tempo/MG, e a compra de novos equipamentos para o Laboratório de Conservação e Restauro | LABCOR.

 

11º Seminário Patrimônio Cultural

A Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP realiza até o dia 15 de junho o XI Seminário Patrimônio Cultural | Conservação e Restauro no Século XXI. O tema da edição é “Desafios Contemporâneos”. A programação conta com mesas, palestras, oficinas e apresentações de trabalhos.

O encontro é voltado para profissionais, gestores culturais, professores, estudantes e demais interessados nos processos, desafios e possibilidades da conservação e restauração do patrimônio cultural material.

A iniciativa destaca a importância da investigação científica na área da preservação do patrimônio cultural e suas implicações em métodos e técnicas de restauração de bens culturais.

O Seminário Patrimônio Cultural é patrocinado pela Cemig por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: